sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Aprovados na UFPR, jovens se preparam para a vida universitária

Pienense Fernanda fabricava adesivos de unha para custear os estudos. Foto: Arquivo/O RegionalA aprovação no vestibular é um dos objetivos mais almejados por grande parte dos jovens brasileiros. Na última semana, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) divulgou a lista dos aprovados no vestibular 2016/2017. Na região, muitos jovens conquistaram a aprovação e agora iniciarão a caminhada no ensino superior.

Após meses de estudo e dedicação para conquistar uma vaga em uma universidade, estes jovens enfrentarão ainda grandes desafios ao longo da jornada que levará ao diploma de graduação.

Com o sonho de ser aprovada em medicina na UFPR, a pienense Adriely Fernanda dos Santos enfrentou quatro anos de cursinho preparatório em Curitiba. Motivada pela família, a jovem buscou meios alternativos para custear os gastos com os estudos. “Foi confeccionando adesivos para unha que consegui pagar o cursinho, moradia, transporte e alimentação, além de contar com a ajuda da família”, contou Adriely, relatando ainda a rotina enfrentada ao longo deste período. “O primeiro ano foi bem difícil, chegar em uma sala com mais de 300 pessoas, com aulas em seis dias da semana, ficar longe da família. Mas eu digo que valeu a pena tudo o que passamos e incentivo aqueles que estão tentando a aprovação para que não desistam e se dediquem em busca do que sonham”, finalizou.

O mercado de trabalho foi determinante naHallypher, de Agudos, irá cursar engenharia ambiental. Foto: Arquivo/O Regional escolha do jovem Hallypher Guerreiro em prestar vestibular para engenharia ambiental. O jovem de Agudos do Sul agora se prepara para encarar os desafios da vida universitária. “É uma área que não conta com muitos profissionais e está em alta no mercado de trabalho, tendo uma alta procura pelos seus serviços. Em 2014 eu fiz curso preparatório pré-vestibular e acabei aproveitando todo material esse ano novamente”, afirmou.

Segundo o agudosulense, o apoio da família foi fundamental para conquistar o objetivo. “Sempre tive apoio, venho de uma família onde tem vários profissionais da área de contabilidade e professores. Mas apoiaram a ideia de ter um engenheiro na família e abraçaram a causa”, destacou o rapaz, relatando sobre a ansiedade de iniciar esta nova fase. “Estou muito ansioso, não vejo a hora das aulas começarem, vai mudar totalmente minha rotina, vou sair de Agudos para ir pra uma cidade muito maior. Vai ser uma vida nova”, concluiu.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email