sexta-feira, 25
 de 
junho
 de 
2021

Sesa encaminha para região 1,3 mil testes rápidos para novo coronavírus

Testes rápidos estão sendo encaminhados aos municípios de todo o Paraná. Foto: Divulgação/MSA Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) está fazendo a distribuição de 52,4 mil testes rápidos que vieram do Ministério da Saúde para os 399 municípios do Paraná. Os exames serão aplicados em profissionais de saúde, da segurança pública e pessoas próximas a eles, que apresentarem sintomas da doença.

Para as cidades da região, serão destinados 1,3 mil testes que atenderão a demanda das Secretarias Municipais de Saúde. A distribuição atende aos parâmetros da taxa de casos confirmados de Covid-19 e total de profissionais de saúde e segurança pública envolvidos na batalha contra a pandemia.

A diretora de Vigilância e Atenção em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Maria Goretti David Lopes, explica a dinâmica dos equipamentos. “O teste rápido deve ser usado como uma ferramenta para auxílio no diagnóstico da doença por infecção por coronavírus. É um teste qualitativo para triagem. Os resultados negativos não excluem a infecção e resultados positivos não podem ser usados como evidência absoluta”, afirma

O secretário de Saúde de Piên, Jair Batista, conta que os testes já estão disponíveis no município e a qualquer momento, caso algum profissional apresente algum sintoma, será feito o teste rápido. “Caso o resultado aponte que o organismo da pessoa teve contato com o vírus, imediatamente será feita a coleta do material para o exame completo no Laboratório Central do Estado e a pessoa passará a cumprir a quarentena, dentro dos protocolos definidos pelo Ministério da Saúde”, explica o secretário, detalhando que a pasta elaborou um criterioso planejamento e um manual de procedimentos, denominando plano de contingência para enfrentamento do coronavírus, e vem seguindo rigorosamente os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde. “Estamos com municípios vizinhos com pessoas contaminadas e como há fluxo de pessoas de Piên para esses municípios e vice-versa, o risco de confirmação de casos a qualquer momento é muito alto e não podemos deixar que essas contaminações ocorram em grandes quantidades, porque o sistema de Saúde do município e do próprio Estado e país têm limitações. A população precisa entender isso, urgentemente, porque todas as outras doenças continuam acontecendo e mesmo antes da Covid-19 já existiam filas de espera, agora com mais essa pandemia, a situação se torna muito preocupante e só há uma coisa a ser feita, que é evitarmos que tenhamos um pico alto de contaminações em nosso município”, pontua.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email