quarta-feira, 17
 de 
agosto
 de 
2022

Safra paranaense de grãos deve atingir recorde no próximo ano

Condições climáticas melhores em relação à safra passada é um dos principais fatores para possível melhora na produção. Foto: Divulgação/FAEP/Arquivo ANPrA primeira estimativa para a safra paranaense de grãos de verão 2016-2017, a qual começa a ser plantada neste mês, foi divulgada ontem pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Conforme a pesquisa realizada pelo Departamento de Economia Rural (Deral), a produção paranaense de grãos de verão poderá alcançar 23 milhões de toneladas, dependendo da normalidade do clima entre a primavera deste ano, com a semeadura das lavouras de arroz, soja, feijão e milho da primeira safra, e o verão de 2017, quando o ciclo é completado com a colheita.
Caso esta estimativa se confirme, o volume será 14% superior ao obtido na safra de verão 2015-2016 quando foram colhidas 20,2 milhões de toneladas. O volume estimado está baseado na expectativa da produtividade, que poderá ser positiva se não forem registrados fenômenos climáticos severos, como ocorreu na safra 15/16, com excesso de chuvas na primavera e no verão devido o fenômeno El Niño que prejudicou fortemente as culturas de feijão, milho e soja.
No Paraná, são plantadas três safras ao ano, sendo a primeira na primavera (grãos de verão), a segunda no final do verão e início do outono (feijão e milho segunda safra) e a terceira no inverno (trigo, cevada e demais cereais).
Segundo o secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, a expectativa é boa e a nova safra deverá ser plantada sob a influência do fenômeno La Niña. “Em função disso, esperamos que o clima seja mais regular durante o ciclo plantio, desenvolvimento e maturação das culturas”, analisa.
Área – A área total a ser cultivada no estado é muito semelhante à da temporada passada, já que o Paraná está com sua fronteira agrícola esgotada. A estimativa é que sejam semeados 5,9 milhões de hectares – cerca de 1% a mais do que na safra anterior.
A previsão do Deral é de safra recorde de soja, podendo atingir um volume de 18,2 milhões de toneladas, informou o economista Marcelo Garrido, chefe da Conjuntura Agropecuária do Deral. A área plantada deverá atingir 5,23 milhões de hectares, cerca de 50 mil hectares a menos que a área plantada no mesmo período do ano passado, que foi de 5,28 milhões de hectares.
Já o milho é o grão que mais ganha área plantada na safra 2016/17. A cultura avança 17%, passando de 413.775 hectares na safra passada para 484.940 hectares na safra 16/17, o que representa uma recuperação na área plantada de 71 mil hectares. A expectativa de produção avança ainda mais, em torno de 28% devido à rentabilidade do grão, que representa o dobro da rentabilidade da soja. Por fim, o feijão da primeira safra no Paraná também ganha em área plantada. Este ano, o Deral prevê uma área plantada de 196.927 hectares na primeira safra, cerca de 7% a mais que em igual período do ano passado, quando foram plantados 184.884 hectares.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email