domingo, 7
 de 
agosto
 de 
2022

Profissionais desenvolvem trabalho essencial na educação da região

Luzia Carvalho atua na Educação há 27 anos
Pedagogas são responsáveis pelo gerenciamento de unidades escolares, acompanhando o trabalho dos professores e o rendimento dos estudantes. Nesta sexta-feira é lembrado o Dia do Pedagogo

 

Uma boa educação depende do trabalho de diversos profissionais como professores, diretores e pedagogos. Thalyssa Ferraz, de Fazenda Rio Grande e Luzia Carvalho, de Piên, atuam como pedagogas em escolas da região e relatam como é o trabalho. Thalyssa atua na área desde 2016 e relata que os principais desafios estão muitas vezes relacionados à falta de participação da família, às vezes, à falta de recursos, nos casos de escolas públicas.

Segundo a profissional, o desafio dos últimos anos, foi se adaptar com as demandas pós pandemia. De acordo com ela, as principais atribuições da pedagogia estão diretamente relacionadas ao funcionamento geral da escola, alinhamento dos espaços para que a prática escolar ocorra da melhor forma e o suporte para os docentes.

Entre os motivos que a incentivam no dia a dia, está a esperança na área que atua. “A melhor coisa da nossa profissão, é acreditar que nós podemos mudar o mundo através da educação”, afirma. Thalyssa é responsável pela organização de materiais de uso pedagógico, auxilia o processo de compra dos materiais, formata materiais impressos e atende famílias.

Thalyssa Ferraz atua em uma escola de Fazenda Rio Grande. Foto/Arquivo Pessoal

A pedagoga Luzia, do Colégio Estadual Alfredo Greipel Junior, de Piên, atua desde 1995. “Comecei trabalhando em escolas municipais, onde fiquei um bom tempo, e depois passei para o Estado, onde trabalho 27 anos”, conta Luzia, que foi diretora da Escola Santa Isabel e atuou  como professora na Escola Marciano de Carvalho e na Escola Alminda de Andrade. 

Assim como Thalyssa, a profissional relata que os desafios com a volta dos alunos para a escola depois da pandemia, são grandes. “É uma nova readaptação dos estudantes, porque eles ficaram dois anos longe da escola”, exemplifica, ressaltando que na escola há uma questão de regras, cumprimento de horários, provas, tudo que exige disciplina. 

Embora com os desafios, a profissional relata que ama ouvir, orientar, acompanhar o desenvolvimento dos estudantes. “Eles precisam do nosso acompanhamento”, afirma Luzia, que também trabalha dentro de sala de aula meio período. “Eu gosto muito do que faço, embora tenho bastante cobrança”, ressalta. 

Luzia deseja sorte aos novos profissionais que estão iniciando na carreira e que desejam entrar na área. “É um desafio muito grande, mas vale a pena”, diz. Ela afirma que é preciso acreditar e persistir na mudança dos alunos.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email