segunda-feira, 18
 de 
outubro
 de 
2021

Politicando 08/03/2019

Pedágios. Foto: Arquivo/O RegionalPedágios I

Está mais do que comprovado que as concessionárias de pedágio pagaram propina à políticos por longo período. Nesta semana, inclusive, os jornais Folha de S.Paulo e Bem Paraná publicaram que um ex-motorista que trabalhava na presidência da concessionária de pedágio Rodonorte disse aos procuradores do Ministério Público Federal que entregou malas de dinheiro no Palácio Iguaçu, sede do governo do Estado, durante a gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB). Segundo a investigação, além dos montantes levados ao Palácio Iguaçu, ele também relatou entregas no Tribunal de Contas do Estado (TCE/PR) e na associação das empresas concessionárias, que era usada para repassar propina aos políticos.

Pedágios II

Entre outras coisas, esses novos desdobramentos das Operações em vigor dão sinais de que há muito para ser investigado e outros nomes do grande escalão da política paranaense poderão sofrer as consequências. Infelizmente, na eleição do ano passado o eleitor do Paraná devolveu aos seus cargos políticos já envolvidos em delações sobre corrupção. E em toda essa história mais uma vez é o povo que paga conta, neste caso específico, pagando um pedágio caro para servir de propina.

Cidades dormitórios

O grande trabalho de muitos governos municipais na região metropolitana de Curitiba deveria ser de ampliar a oferta de emprego e renda em suas cidades, evitando assim a grande evasão dos seus moradores para a capital. Ao tempo que diariamente se deslocam até Curitiba para trabalhar, essas pessoas também gastam o que ganham no comércio da capital. Consequentemente muitos usam seus locais de origem apenas para dormir.

Piên

A eleição tampão em Piên, que acontece no próximo dia 17, é uma demonstração de que nas cidades pequenas o partido político é o que menos importa e não tem reflexo na escolha entre A ou B. O candidato João Padeiro, por exemplo, é do PSDB, que vive o maior escândalo eleitoral da sua história no Paraná, com destaque para a prisão do seu principal nome o ex-governador Beto Richa. E o candidato Ney Ciupka é do PDT, partido de esquerda e historicamente alinhado com o PT e os governos de Lula e Dilma.

Contenda

Ligado ao grupo do governador Ratinho Junior por longa data e com ótimo trânsito junto ao secretário da Sedu, João Ortega, o vereador Gilmar Carpejani tem informado por onde passa que não vai mais disputar eleição para a câmara municipal. Seu objetivo agora é encabeçar chapa executiva para disputar a prefeitura. Carpejani lembra que um mesmo grupo já comanda a cidade por cerca de vinte anos.

PR 419

O trágico acidente no final do último mês no trecho entre Areia Branca dos Assis e Agudos do Sul, que tirou a vida de mãe e filha, levanta novamente a discussão sobre a necessidade de investimentos que possam resultar em maior segurança no local. Neste percurso não há acostamento e nem as chamadas terceiras faixas. Além disso, a sinalização é bem precária.

Rio Negro

A ponte de concreto que está sendo construída na comunidade de Fazendinha, em Rio Negro, e faz ligação com o município da Lapa, passa a ser a prioridade da prefeitura rio-negrense neste semestre. A obra virou motivo de enfrentamento entre o executivo municipal e veículos de imprensa. Os trabalhos foram iniciados em julho do ano passado e estão na fase final. Estando concluída, a ponte resolve antiga demanda dos moradores daquela região. O recurso é do governo do estado.

2020

O secretário geral do PRB no Paraná, Gilson Santos, declarou nesta semana em entrevista a rádio local que o partido pretende lançar candidatos a prefeito nas principais cidades do Estado, incluindo Curitiba. O partido também trabalha nomes em cidades como Foz do Iguaçu, Cascavel, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Paralelamente todas as provisórias municipais estão sendo revisadas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email