quarta-feira, 17
 de 
agosto
 de 
2022

OMS emite alerta mundial para zika vírus e sugere até o isolamento de pacientes

Aedes aegypti, que transmite dengue e chikungunya, também pode transmitir o zika vírus/Foto: DivulgaçãoA Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu alerta mundial nesta terça-feira (1°) para que seus mais de 140 países-membros reforcem a vigilância para o eventual crescimento de infecções provocadas pelo zika vírus. Também sugeriu o isolamento dos pacientes. O Brasil já planeja protocolo específico para gestantes.
O comunicado da OMS cita diretamente o aumento de nascimentos de bebês com má formação e de casos da síndrome Guillain-Barré identificados no Brasil. O documento pela primeira vez reconhece a ligação entre o vírus e o crescimento de casos dessas doenças.
Ainda se sugere que países fiquem alertas para a necessidade de se ampliar o atendimento de serviços neurológicos e de cuidados específicos a recém-nascidos – algo já imaginado pelos estados nordestinos.
Com 11 páginas, o documento da Organização Mundial da Saúde usa o avanço de casos de microcefalia no Brasil – já são 1.248 – e o registro de três mortes por zika (duas de adultos e uma de recém-nascido) como um dos fatores que levaram o organismo a atualizar as recomendações de vigilância.
O documento recomenda que aqueles países que não têm casos autóctones de zika reforcem os sistemas de vigilância para identificação rápida de eventuais infecções.

Fonte: Bondenews e Agência Estado

Leia a matéria completa aqui

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email