terça-feira, 15
 de 
junho
 de 
2021

Março se torna o mês mais letal da pandemia nas cidades da região

lacen govO suleste paranaense bateu todos os recordes da pandemia no último mês de março, o que reforça a necessidade da população intensificar os cuidados de prevenção. O principal dado, e mais preocupante, é o grande crescimento no número de óbitos pela Covid-19.

Durante o mês que passou, 112 pessoas perderam a vida para a doença na região, o que representa quase o dobro de fevereiro e de dezembro, que até então eram os meses mais letais, com 62 mortes em cada.

Março também se tornou o mês com o maior número de novos casos da doença causada pelo coronavírus no suleste. Foram 4.722 diagnósticos positivos para Covid durante o mês, superando com sobras dezembro, que tinha o maior número, 3.290.

Assim também foi interrompida uma série de meses com queda de casos novos. Em relação às recuperações, a quantidade em março também foi a maior desde o início da pandemia, com 4.095.

Em âmbito estadual, foi divulgado nos últimos dias que um estudo realizado a partir de amostras coletadas na segunda semana de março no Paraná apontou que 46,2% delas correspondem à linhagem P.1. De acordo com esse relatório, ela é predominante entre nove variantes identificadas no estado.

O secretário de estado da Saúde, Beto Preto, destacou que o estudo corrobora um aumento na contaminação nos últimos dias. “Quase metade dos testes RT-PCR realizados no Paraná tem resultados positivos hoje em dia, ou seja, mais pessoas estão se infectando e grande parte delas pode estar com a variante P.1, que é mais agressiva do que a doença que conhecemos no ano passado”, acrescentou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email