sábado, 2
 de 
março
 de 
2024

Leilão do 1º lote das concessões rodoviárias ocorre na próxima semana

Uma série de obras e melhorias está prevista para contemplar as rodovias PR-427 e BR-476, que cortam o município da Lapa e estão no Lote 1. Foto: Roberto Dziura/AEN
Uma série de obras e melhorias está prevista para contemplar as rodovias PR-427 e BR-476, que cortam o município da Lapa. Foto: Roberto Dziura/AEN
Definição da empresa ou consórcio vencedor acontecerá no dia 25 de agosto. Lote 1 prevê melhorias e serviços de manutenção em trechos das rodovias entre Curitiba, Região Metropolitana, Centro-Sul e Campos Gerais. Rodovia na Lapa está entre as contempladas

Acontece no próximo dia 25, às 14 horas, a abertura dos envelopes do novo pacote de concessões rodoviárias do Paraná. A concorrência do Lote 1 será na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, com transmissão ao vivo pelo canal da instituição no YouTube.

Publicado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em 12 de maio, o edital prevê que as propostas sejam entregues no dia 21 de agosto, junto com toda a documentação necessária, e uma sessão pública para a apresentação e disputa de preços. A homologação do resultado acontecerá no dia 27 de outubro, com assinatura do contrato com o vencedor devendo ocorrer até o dia 29 de dezembro.

O lote contempla 473 quilômetros de rodovias federais e estaduais entre Curitiba, Região Metropolitana, Centro-Sul e Campos Gerais do Paraná. A empresa ou consórcio vencedor deverá investir pelo menos R$ 7,9 bilhões em obras de melhorias e manutenção em trechos das rodovias BR-277, BR-373, BR-376, BR-476, PR-418, PR-423 e PR-427.

Está previsto nos contratos que as principais intervenções sejam executadas nos primeiros anos dos 30 de vigência do contrato, além de a concessionária contratada também arcar com aproximadamente R$ 5,2 bilhões em custos operacionais durante o período, o que inclui serviços médico e mecânico, pontos de parada de descanso para caminhoneiros e sistema de balanças de pesagem.

O edital do Lote 1 aponta que 344 quilômetros serão duplicados e 210 quilômetros receberão faixas adicionais (terceiras faixas), além de 44 quilômetros de novos acostamentos, 31 quilômetros de novas vias marginais, 27 quilômetros de ciclovias e 86 viadutos, trincheiras e passarelas.

Entre as obras incluídas está a duplicação completa de 157 quilômetros da BR-277 entre São Luiz do Purunã e o Trevo do Relógio, que fica em Prudentópolis; a duplicação da BR-373 entre Ponta Grossa e o Trevo do Relógio; a duplicação da Rodovia do Xisto entre Araucária e a Lapa; a duplicação da PR-423 entre Araucária e Campo Largo; a duplicação do Contorno Norte de Curitiba; a instalação de faixas adicionais na BR-277 entre Curitiba e a Sprea (entroncamento da BR-277 com a BR-376), além de faixas adicionais e vias marginais no Contorno Sul de Curitiba.

O lote terá cinco praças de pedágio, sendo em São Luiz do Purunã (BR-277), Lapa (BR-476), Porto Amazonas (BR-277), Imbituva (BR-373) e Irati (BR-277).

Leilão – O modelo final de concessão aprovado pela ANTT manteve os principais pontos defendidos pelo governo do Paraná e o setor produtivo do Estado desde o início da tramitação do processo, aliando preço justo e disputa pela menor tarifa, garantia de obras e ampla concorrência. O leilão vai ocorrer por disputa com base na menor tarifa por quilômetro rodado – nesse caso, R$ 0,10673/km, levando a disputa a empresa/consórcio que oferecer o maior desconto sobre o teto estabelecido.

Lapa

PR-427 – O trecho que liga Lapa à Porto Amazonas volta a ser concedido à iniciativa privada neste primeiro lote, mas agora recebendo várias obras para melhorar as condições de segurança e trafegabilidade da rodovia.Está prevista a implantação de terceiras faixas em todos os segmentos críticos do trecho, em um total de 38,07 km, sendo 19,03 km de terceiras faixas no sentido crescente e 19,04 km de faixas no sentido decrescente, regularizando e adequando oito acessos à rodovia, e executando 11 correções de traçado em pontos críticos de acidentes, com curvas acentuadas.

No entroncamento com a Rodovia do Xisto, no perímetro urbano da Lapa, o trevo será substituído por um viaduto do tipo diamante, em que há uma saída e um acesso para a rodovia principal em ambos os sentidos, pela pista da direita.

Estão previstas ainda três interseções em nível, do tipo X, sendo uma no entroncamento com a PR-433, acesso para a Futuragro, uma no acesso para a Agrofrança, e a terceira no perímetro urbano de Porto Amazonas, logo após a ponte do Rio Iguaçu.Outra intervenção será um passa fauna entre o km 58 e o km 64, e a implantação de caixas de contenção de líquidos perigosos nos cruzamentos com o arroio Passo dos Marianos, rio Santa Clara, Rio Iguaçu, e no trecho entre Porto Amazonas e a BR-277, onde a pista é paralela a um curso d’água não identificado.

BR-476 – Neste trecho Rodovia do Xisto está prevista a duplicação entre Araucária e Contenda, e de Contenda até a Lapa, totalizando 41,70 km duplicados. Para a ligação entre Araucária e Curitiba, já duplicada, serão executadas faixas adicionais em ambos os sentidos da via, em uma extensão de 8,86 km. As obras preveem que novas marginais serão implantadas em ambos os sentidos da rodovia, entre o km 159 e o km 161, em Araucária, e do km 195 ao km 196, na Lapa, em um total de 6,12 km de marginais novas.

Das interseções em desnível, serão nove do tipo diamante, em que há uma saída e um acesso para a rodovia principal em ambos os sentidos, pela pista da direita. Eles ficarão no trevo com a Avenida Pedro Euzébio Lemos (Araucária), próximo à Teider Logística (km 159+900), no km 165+735, no trevo de Contenda, no km 176+440, no km 181+250, no km 190+100, próximo ao Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Agrícola da Lapa, e no trevo com a Avenida Caetano Munhoz da Rocha (Lapa).

Nove acessos serão regularizados e realizadas correções de traçado em quatro locais com curvas acentuadas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email