sexta-feira, 25
 de 
junho
 de 
2021

Hospitais reforçam a estrutura para o enfrentamento ao novo coronavírus

Leitos foram preparados em hospitais de todo o Estado para atender os possíveis casos de Covid-19. Foto: SesaCom o avanço dos casos de coronavírus no país, o trabalho dos órgãos de saúde segue para estruturação de hospitais que possam atender as pessoas diagnosticadas com a doença. No Paraná, conforme a Secretaria Estadual de Saúde, são 1.723 leitos hospitalares em funcionamento, entre UTIs e enfermarias, para o atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19, com 549 leitos de UTI adulto, 37 UTIs pediátricos e 1.137 de enfermaria, dos quais 67 pediátricos, estrutura implantada ou aprimorada na rede hospitalar estadual já existente, além de contar com leitos contratados em hospitais particulares e filantrópicos.

Nas cidades da região, unidades hospitalares também estão equipando as instituições para atender a demanda necessária. É o caso de Mandirituba, onde a prefeitura trabalha direcionada pelo plano de contingência ao enfrentamento do novo vírus, e, por meio da Secretaria de Saúde, no que tange à estrutura para receber os pacientes suspeitos, montou duas tendas externas, entre o Hospital Municipal e o prédio da prefeitura, funcionando como Centro de Triagem da população com sintomas gripais, separando assim, pacientes comuns dos pacientes suspeitos da Covid-19. Após a triagem, os cidadãos de urgência e emergência serão encaminhados para atendimento no Hospital, enquanto os casos suspeitos de coronavírus são encaminhados para atendimento em duas salas novas, montadas especialmente para o atendimento destas situações, e em casos positivos, há um ambiente preparado para atender os pacientes, direcionando-os para isolamento domiciliar e em casos mais graves são transferidos para hospitais de referência. Outras instituições nos municípios do suleste paranaense também vêm atuando em conformidade com o plano de contingência e montando estruturas para comportar os atendimentos e disponibilizando leitos em caso de necessidade.

Outro exemplo é o Hospital Cristo Rei, em Quitandinha, que recentemente adquiriu uma série de equipamentos para reforçar o atendimento no local, conforme explica a diretora da instituição Irene das Graças Piontkievicz Oliveira. “Foram adquiridos um respirador de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cilindros de oxigênio e de ar comprimido, além de materiais necessários para intubação”, detalha Irene, apontando a capacidade de atendimento para os casos de coronavírus. “São 25 leitos no total e estamos disponibilizando três enfermarias com sete leitos para tratamento exclusivo da Covid-19 se for necessário. Estamos trabalhando para montar um espaço para comportar também os pacientes que ficam em observação”, detalha.

De acordo com o administrador do Hospital Bom Jesus, em Rio Negro, Marlon Sérgio Witt, a unidade também vem preconizando as orientações dos órgãos de saúde quanto ao atendimento da doença. “São 38 leitos no total, com 19 destinados para casos moderados, além de mais três leitos de urgência e emergência para situações leves. Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde e vigilância municipal, os casos leves são monitorados em casa e os graves são encaminhados para hospitais de referência”, pontua.

A gerente de operações administrativas do Hospital Harry Guido Greipel, de Piên, Alcionete Müller, detalha que, com referência à estrutura para enfrentamento a Covid-19, a instituição está vinculada aos Leitos de Retaguarda dentro do Complexo Regulador para os casos graves da doença e aqueles que necessitarem de internação para o tratamento. “O Hospital tomou medidas com capacitação da equipe técnica, serviços de apoio, adequação da estrutura física e fluxos internos de contingenciamento para os casos suspeitos de Covid-19 que necessitarem de ações de isolamento ou tratamento médico de baixa complexidade, inclusive adequando-se com um consultório específico para atendimento destes pacientes, isoladamente. Conforme divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, temos capacidade de disponibilizar até 40 leitos de retaguarda, caso ocorra requerimento por parte da Secretaria para contratualização destes leitos”, conclui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email