terça-feira, 22
 de 
junho
 de 
2021

Estado planeja investir R$ 8,7 bilhões em 2020

Governador Ratinho Junior destaca que recursos são fundamentais para avançar no atendimento das demandas. Foto: José Fernando Ogura/AENO governo do Paraná inicia 2020 projetando uma série de investimentos públicos. Passado o período de ajustes estruturais, com as reformas administrativa e previdenciária, além da redução de cargos e custeio da máquina, a estimativa é que sejam aplicados R$ 8,7 bilhões.

O montante previsto é cerca de 340% maior ao que foi aplicado em 2019 – aproximadamente R$ 2 bilhões. A Lei Orçamentária Anual (LOA) aponta investimentos por parte das secretarias na ordem de R$ 3,4 bilhões, e outros R$ 3,7 bilhões que serão aplicados por empresas públicas, como Copel, Sanepar e Compagás. Também está previsto mais R$ 1,6 bilhão em empréstimos já autorizados pela Assembleia Legislativa e que aguarda aval federal. O montante pode ser captado junto a um consórcio de instituições financeiras formado pelo Banco do Brasil, Itaú, Santander e Caixa Econômica Federal que venceu a concorrência pública aberta pelo governo.

Segundo o governador Ratinho Junior, a previsão é que os recursos sejam utilizados em obras de infraestrutura e logística, urbanização do Litoral e também nas áreas de segurança e agricultura. “Há um planejamento para realizar obras em todas as regiões do Paraná”, pontua.

Entre os principais investimentos do governo estão a melhoria da malha viária em todo o Estado. Foto: Gilson Abreu/AEN

Outra possível fonte de recursos é a operação de crédito de US$ 118,3 milhões (cerca de R$ 490 milhões) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o início do programa Paraná Urbano III. O empréstimo, aprovado no Senado, deve viabilizar ações de desenvolvimento urbano e melhorias de infraestrutura dos municípios paranaenses nos próximos cinco anos.

O secretário da Fazenda, Renê Garcia Junior, explica que a ampliação dos investimentos públicos é resultado de um amplo programa de redução de gastos e do rígido controle das contas públicas determinado pelo governador Ratinho Junior. “2019 foi um ano atípico, com frustração com o crescimento da economia e por consequência a transferência de recursos por parte da União”, aponta o secretário, destacando as ações adotadas no Estado na área administrativa e econômica. “No Paraná fizemos a lição de casa, contendo despesas, o que nos permitiu pagar em dia os funcionários, antecipar o 13º salário, quitar precatórios e os restos a pagar que ficaram do ano anterior”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email