sexta-feira, 25
 de 
junho
 de 
2021

Educação de Fazenda Rio Grande expõe números relacionados a eficiência

Rede municipal de ensino apresentou resultados satisfatórios no quesito eficiência. Foto: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Fazenda Rio GrandeOs dados compilados pela Secretaria de Educação de Fazenda Rio Grande apontam que a dedicação dos professores e os investimentos em infraestrutura, foram fundamentais para a obtenção de números relacionado a eficiência na área. O cálculo é realizado a partir da indexação das variáveis Receita Corrente Líquida (RCL 2019), o número de alunos matriculados na rede municipal de ensino (2019) e o resultado no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb 2019).

Conforme os números, a partir do cálculo, baseado nos dados do exercício de 2019, Fazenda Rio Grande obteve 2.511 como indicador de eficiência educacional, dividindo-se R$ 246.929.722,98 de RCL, por 15.127 alunos e 6,5 do Ideb. Utilizando os mesmos critérios, o município de Paiçandu, que possuía em 2019 a RCL de R$ 84.488.800,80, 5.116 alunos matriculados e o Ideb 6,5, ocupa a segunda colocação, obtendo 2.541 como fator indicador de eficiência educacional. Com 8,8, Janiópolis foi o município com maior Ideb 2019 no Paraná, porém, em eficiência, a cidade ocupa a posição 85º no Paraná, com o fator de eficiência educacional de 4.293.

Segundo o secretário municipal de Educação, professor Ednelson Sobral, esse resultado é fruto de diversos fatores, pontuando o trabalho de excelência desenvolvido pelos professores, atrelado aos investimentos certeiros da secretaria de educação nas prioridades educacionais. “Fazendo um paralelo com os 399 municípios paranaenses, a rede municipal de ensino de Fazenda Rio Grande é a mais eficiente, pois possui uma das menores RCL per capita/aluno do Paraná. Ainda assim, atingiu a expressiva marca de 6,5 no último Ideb”, explica.

Para a pedagoga da rede municipal de ensino, Regina Maria de Souza da Silva, os números refletem um trabalho que vem sendo desenvolvido diariamente há vários anos. “No meu ponto de vista, os fatores que contribuíram para essa evolução são o engajamento, o trabalho em conjunto entre os professores e a secretaria de educação, a qual vem oferecendo as formações continuadas e os acompanhamentos pedagógicos continuamente durante o ano letivo, e o resultado de sete anos de trabalho. Porque para atingir o Ideb, não é no último ano, quando a criança está no 5º ano e, sim, desde a educação infantil”, destaca.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email