quarta-feira, 1
 de 
dezembro
 de 
2021

Com índice animador, região tem queda de 65% em novos óbitos pela Covid-19

Uso de máscara e álcool gel continuam sendo fundamentais no combate e prevenção à doença. Foto: Jose Fernando Ogura/AEN
Número de novas mortes pela doença passou de 90 em agosto para 31 no mês passado, enquanto os novos casos caíram de 2.434 para 1.797

Órgãos de saúde das cidades do suleste paranaense vêm monitorando diariamente o cenário da pandemia de Covid-19 e, conforme apurado pela reportagem, o mês de setembro apresentou uma considerável diminuição no número de novos casos e óbitos na comparação com agosto.

O levantamento indica que no mês passado foram 1.797 novas confirmações da doença, número 26% inferior aos 2.434 do contabilizado em agosto. Já em relação aos falecimentos, a queda foi de 65% entre os dois meses, passando de 90 para 31.

Os indicadores apontam que o número de novos casos foi o menor desde outubro de 2020, quando foram contabilizados 803 diagnósticos. Quanto aos falecimentos, este é o melhor dado desde janeiro deste ano, que registrou 39 novas ocorrências.

Na avaliação da secretária de Saúde de Agudos do Sul, Irani Santos, onde foram contabilizados 93 novos casos e duas mortes no período analisado, os números vêm sendo satisfatórios quanto ao combate à doença o cenário começa a trazer esperança. “Mesmo tendo o mês de setembro com feriado e apresentando mais pessoas positivadas para a doença por esta razão, o índice de óbitos apresentou uma boa redução”, pontua.

Irani reforça que a vacinação é um fator determinante para que os índices de casos e mortes se mantenham baixos. “Quanto ao município de Agudos do Sul, fechamos o mês fazendo a dose de reforço da vacinação na população de 70 anos ou mais e nos profissionais de saúde e estamos concluindo a faixa etária de 12 anos ou mais sem comorbidades. A única forma de reduzirmos a mortalidade é por meio da vacina e a expectativa é para que no mês de outubro não tenhamos nenhuma morte. Esperamos iniciar 2022 com a doença praticamente erradicada”, afirma.

 

 



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email