quinta-feira, 24
 de 
junho
 de 
2021

Balneabilidade das águas do Paraná pode ser consultada pelo celular

Foto: AEN
Foto: AEN

As condições de balneabilidade de todos os pontos próprios e impróprios para banho no Paraná agora podem ser consultadas também pelo celular com sistema android. O aplicativo, chamado Balneabilidade Estado do Paraná, é gratuito e foi criado pelo Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

São disponibilizadas as informações da Costa Oeste e Litoral do Paraná. Com as informações da plataforma, os veranistas e banhistas podem aproveitar os locais de uma forma mais consciente e segura.

A diretora do Núcleo da Inteligência Geográfica e da Informação do IAT, Jaqueline Dorneles, explica que o aplicativo conta com um layout dinâmico, prático e intuitivo, onde o usuário pode navegar no mapa do Estado.

“O aplicativo é o primeiro de diversos que serão disponibilizados pelo IAT para facilitar o acesso às informações e interagir com o cidadão. Ele faz parte do processo de modernização do órgão”, afirmou.

A plataforma também possui o histórico de balneabilidade dos anos anteriores. Ela está disponível para download no Google Play dos aparelhos Android. É possível baixar o aplicativo pelo link: play.google.com/store/apps/details?id=balneabilidade.iat.

BALNEABILIDADE – O Boletim de balneabilidade é divulgado pelo IAT toda sexta-feira até o dia 12 de fevereiro de 2021. A ação é parte do projeto do Governo do Estado para a temporada de verão.

São 66 pontos monitorados: 59 rios e praias no Litoral, 16 praias artificiais no Reservatório de Itaipu e um rio em Primeiro de Maio. O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, ressalta que o Governo Estadual orienta o aproveitamento do verão de forma consciente.

“Estamos em uma pandemia e os municípios têm a autonomia de decidir as regras de visitação desses ambientes. É importante que se evite a aglomeração e que os veranistas façam uso da máscara e que o distanciamento social seja respeitado”, disse.

De acordo com o último boletim de balneabilidade, divulgado no dia 25 de dezembro, apenas dois pontos estão impróprios no Litoral: Ponta da Pita, em Antonina, e o Rio do Nunes, próximo à Ponte PR-340, em Morretes. Ambos no Litoral. Todos os locais no Interior (Costa Oeste e Norte) se mantêm balneáveis.

“Em pontos  com a vazão um pouco menor, as bactérias que indicam contaminação de origem fecal podem ser detectadas de forma mais abundante por não se dispersarem com facilidade”, explica a bióloga do Laboratório de Microbiologia do IAT em Curitiba, Beatriz Ern da Silveira. O próximo levantamento será divulgado nesta sexta-feira (01).

Os boletins também podem ser consultados no site www.iat.pr.gov.br/Pagina/Balneabilidade.

MONITORAMENTO – O monitoramento das águas verifica se há contaminação por esgoto sanitário clandestino e indica a possibilidade de uso dos espaços públicos para atividades de lazer, como natação, mergulho e esqui.

Para isso, utiliza-se o indicador Escherichia coli, uma bactéria existente no intestino dos seres humanos e dos animais de sangue quente. Quanto maior o número dessa bactéria na água, maior será a quantidade de esgoto e, consequentemente, maior a probabilidade da existência de organismos patogênicos (causadores de doenças).

As doenças mais comuns são gastroenterite, diarreia, doenças de pele e infecções nos olhos, ouvidos e garganta. Outras mais graves também podem ser transmitidas por meio da água, como hepatite A, cólera e febre tifoide.

A avaliação é feita seguindo determinações da Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) nº 274/2000.

 

Fonte: AEN

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email