sábado, 28
 de 
maio
 de 
2022

Artesanato é fonte de renda para empreendedoras da região

Simone Tauber Grosskopf produz com a técnica Amigurumi. Foto: Arquivo/O Regional

Simone Tauber Grosskopf, de Piên, e Audrea Luana Griten, de Fazenda Rio Grande, fazem do trabalho uma opção de fonte de renda

No último dia 19 foi lembrado o Dia do Artesão. A arte surgiu no Brasil com os índios que utilizavam técnicas como pinturas, com uso de pigmentos naturais, arte em cerâmicas e arte plumária, como os cocares, tangas e peças de vestuário, que eram feitas com penas de aves. Na região, em Piên, Simone Tauber Grosskopf, sempre teve uma admiração e habilidade pelo crochê, e há dois anos decidiu aliar o empreendedorismo com o amor pela arte.

A empreendedora Simone conta que sempre produziu crochê, mas nunca para comercialização. Foi com o incentivo da irmã que ela levantou a alta demanda do produto, aliada com novas técnicas, onde então começou a idealizar diversos produtos. “Minha irmã trouxe uma agulha, a linha, e o preenchimento de São Bento do Sul, pensei então em ver como seria esse trabalho”, conta. Segundo ela, sua produção deve estar próxima a 400 peças.

Quando começou a produção das peças, Simone trabalhava em uma empresa. Mas com o surgimento de problemas de saúde, amadureceu a ideia e desde julho de 2021 trabalha totalmente com o artesanato. “Foi paixão à primeira vista, foi tudo muito despretensioso”, afirma.

Simone trabalha com o Amigurumi, uma técnica japonesa que cria bonecos feitos de crochê. Uma das apostas da empreendedora que comercializa seus produtos na Feira da Lua, é começar a vender seus produtos pela internet. “O perfil dos clientes da nossa cidade é aquele consumidor que faz uma ou duas compras, e com a internet consigo ampliar o número de vendas e também o número de clientes”, afirma. Segundo Simone, ela já realizou vendas para as cidades de Itajaí e Curitiba.

Audrea Luana Griten fez da arte uma opção de renda. Foto: Divulgação

A empreendedora de Fazenda Rio Grande Audrea Luana Griten começou a atuar em janeiro de 2020 sem pretensão de tornar algo profissional. “Apesar de pegar algumas encomendas, era um hobby e com o tempo fui fazendo alguns cursos, me profissionalizando e se tornou um empreendimento, a Feito com Amor Ateliê”, conta.

Audrea é professora e seus primeiros trabalhos foram pedagógicos. Com o passar do tempo começou a produzir decorações, festas e lembrancinhas. “Trabalho com recursos pedagógicos e decoração para escola e festas em EVA e papelaria. Apliques em eva, sacolas e caixas personalizadas pequenas”, afirma. Segundo ela, a novidade que tem sido um sucesso, são na área de encadernação como os cadernos, agendas e bloquinhos personalizados.

Segundo ela, trabalhar com artesanato e poder mostrar um pouco da criatividade é algo encantador. “Sempre que entrego um produto fico na expectativa do retorno, que até hoje sempre foram positivos, alguns com ar de surpresa”, conta. A artesã reforça a importância de acreditar no trabalho, nos sonhos e nunca parar de criar novos trabalhos.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email