terça-feira, 27
 de 
fevereiro
 de 
2024

Ano é marcado pelo aumento de 66% nos investimentos em ações de vigilância em saúde

Governo aumenta em 66% o repasse aos municípios para ações de vigilância em saúde - Foto: SESA
Valor anual subiu de R$ 30 milhões para R$ 50 milhões, a serem utilizados ao longo 2023. Recursos contribuem para o avanço das ações de prevenção, promoção e proteção da saúde, podendo ser destinados à qualificação das equipes e aquisição de veículos, por exemplo.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), aumentou em 66% o valor do repasse anual para o Programa Estadual de Fortalecimento da Vigilância em Saúde (Provigia) – serão R$ 50 milhões para os municípios utilizarem em 2023. O programa foi criado em dezembro de 2021, com o repasse de R$ 30 milhões a serem aplicados até o final de 2022.

Instituído pela Resolução nº 1.102/2021 da Sesa, o Provigia tem por objetivo investir no avanço das ações de prevenção, promoção e proteção da saúde. Na prática, o programa é responsável pelo repasse aos Fundos Municipais de Saúde para destinação a ações estratégicas de fortalecimento da Vigilância em Saúde no SUS.

O Provigia contribui significativamente na melhoria das ações prestadas a todos os paranaenses, uma vez que o montante pode ser aplicado em diversos objetos voltados ao fortalecimento da Vigilância em Saúde, desde a qualificação das equipes até a aquisição de veículos, por exemplo.

“Após a análise das ferramentas de incentivo, instituímos este programa para o fortalecimento da Vigilância em Saúde em todas as regiões e agora estamos incrementando o recurso investido. Ao todo são 12 ações estratégicas que visam desenvolver ainda mais essa área fundamental para o atendimento à saúde da população”, disse o secretário estadual da pasta, Beto Preto.

As estratégias definidas para o primeiro biênio do programa (2022 e 2023) envolvem um trabalho integrado entre as áreas de Vigilância Sanitária, Saúde do Trabalhador, Vigilância Ambiental, Vigilância Epidemiológica, Promoção à Saúde e Atenção à Saúde.

Segundo a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, as ações realizadas pelo Provigia serão revisadas a cada ciclo. “Buscando o aprimoramento das ações e estratégias de vigilância, analisaremos a execução das ações propostas, buscando sempre a qualificação dos resultados e fortalecimento da regionalização da saúde”, afirmou.

O programa também possibilita o mapeamento para a identificação de problemas de saúde prioritários em determinadas regiões. Essas informações permitem a avaliação de possíveis riscos à prestação de serviços e produtos, e é um fator determinante na tomada de decisão de ações específicas e direcionadas para melhorias.

NA PRÁTICA – As ações estratégicas do Provigia Paraná envolvem a melhoria contínua das ações de controle sanitário com foco no risco; melhoria da qualidade de vida dos idosos institucionalizados; vigilância de intoxicações e controle de arboviroses, como a dengue; acompanhamento de casos de hanseníase; ações de saúde do trabalhador; prevenção de doenças crônicas não transmissíveis; cobertura de registro de estado nutricional; vigilância do óbito e de infecções sexualmente transmissíveis; monitoramento de síndromes gripais e situação de vacinação, entre outras.

Os recursos direcionados a esse programa contribuem significativamente na melhoria das ações prestadas a todos os paranaenses, uma vez que podem ser aplicados em diversos objetos voltados ao fortalecimento da Vigilância em Saúde, desde a qualificação das equipes até a aquisição de veículos, por exemplo.

Fonte: AEN/PR

 

Governo aumenta em 66% o repasse aos municípios para ações de vigilância em saúde – Foto: José Fernando Ogura/Arquivo AEN



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email