quinta-feira, 17
 de 
junho
 de 
2021

Alto índice de casos de dengue alerta para a limpeza em casas e quintais

Equipes de Vigilância reforçam os cuidados. Foto: Arquivo/AENOutra doença que vem causando preocupação em todo o Estado é a dengue, reforçando a importância da população manter hábitos de limpeza e a eliminação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti que possam estar em residências, quintais e demais áreas.

Nesta semana, a Secretaria de Estado da Saúde informou que, desde o início do monitoramento, em agosto do ano passado, foram contabilizadas 57 mortes causadas pela dengue e 76.655 casos confirmados. São 183.699 casos notificados, ainda em fase de investigação, em 358 municípios.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, afirma que o Paraná tem passado por um momento crítico em relação a dengue e que é preciso reforçar todas as ações preventivas e de combate ao mosquito transmissor. “Neste momento, em que a população está mais em casa por conta da prevenção ao coronavírus, reforçamos o pedido para uma verificação geral nos domicílios para eliminação de pontos que acumulem água parada. Esta é a mais efetiva medida preventiva contra a dengue e deve ser permanente”, destaca.

De acordo com o técnico em Meio Ambiente da Secretaria de Saúde de Piên, Gilmar Fabiano Nogueira, a população deve estar comprometida com as formas de eliminar a dengue. “O mosquito se reproduz onde há água parada, e por isso é preciso eliminar todos os objetos que possam ter este acúmulo. Entre as ações que devem ser executadas estão manter bem fechados os barris, tonéis e caixas d’água, encher de areia as bordas de os vasos de planta ou lavá-las semanalmente, trocar a água de plantas aquáticas, remover folhas e galhos de calhas de casa, virar garrafas com a boca para baixo, lavar utensílios utilizados para guardar água e fechar bem os sacos de lixo”, orienta.

Nogueira reforça ainda a responsabilidade de toda a população no combate à endemia. “A participação de todos é muito importante. Além disso, é preciso estar atento a qualquer sintoma da doença e procurar o atendimento médico”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email