domingo, 22
 de 
maio
 de 
2022

Região tem mais de duas mil crianças que aguardam por vagas nas creches

Apesar de contar apenas com uma creche, município de Agudos do Sul é o único na região que não apresenta fila de espera/Foto: O RegionalCom o início do ano, muitos pais, principalmente aqueles que trabalham na indústria e no comércio, precisam de vagas em creches para deixar seus filhos. Com isso, as Secretarias de Educação trabalham para conseguir se adaptar a toda essa demanda por vagas. A grande maioria das cidades da região possui listas de espera, sendo que muito disso se deve à aprovação da lei federal nº 12.796/2013, que obriga os municípios a alocarem crianças de 4 a 6 anos.
Na região, os municípios que mais sofrem nessa questão são os que mais têm presença de empresas, proporcionalmente ao tamanho da cidade. Em Fazenda Rio Grande, são 1.080 crianças matriculadas, em nove Cmeis. Na lista de espera, a cidade tem cerca de 1.300 crianças. A situação ficará melhor com a finalização de quatro creches, tendo a previsão de entrega de uma para maio desse ano. Na Lapa, são 850 crianças matriculadas em sete Cmeis. Estão sendo construídos mais dois, com capacidade de 250 vagas cada, que irão absorver as cerca de 500 crianças da fila de espera.
Em Piên, os quatro Cmeis da cidade têm cerca de 280 crianças matriculadas, e mais 40 na fila de espera. “Conseguimos integrar 100% das crianças acima de quatro anos ao sistema de educação, como a lei tornará obrigatório em 2016. Além disso, esperamos que a prefeitura consiga licitar a ‘super creche’ pelo município, para que a empresa vencedora conclua o quanto antes, já que a vencedora da licitação federal não cumpriu o prazo”, comenta a secretária de Educação, Maristela Wendrechovski Stoeckly. Segundo ela, a educação infantil é muito custosa e os governos não mandam verbas suficientes.
Em Mandirituba, há 450 crianças matriculadas. Também está sendo construído mais um Cmei, o que inteirará cinco na cidade. Na lista de espera hoje existem 200 crianças. Quitandinha tem duas creches, as quais têm 340 crianças matriculadas e 30 na lista de espera. A creche do Centro, onde há maior demanda, está sendo ampliada e atenderá os que esperam por vaga, além do município aguardar a construção da “super creche”. Agudos tem 280 crianças na única creche da cidade, e atualmente não possui lista de espera.
Tijucas do Sul tem 500 matrículas, somando-se creches e pré-escolas, divididos em cinco unidades de ensino. Já em Rio Negro são 645 crianças matriculadas no ensino infantil. São sete Cmeis na cidade e mais um em construção. Campo do Tenente possui atualmente duas creches e aguarda a construção de mais uma com recursos federais. Somando pré-escola e alunos de Cmeis, o município possui 312 crianças matriculadas. Até o fechamento desta edição, não obtivemos retorno de Contenda.
Em pelo menos três municípios, as Secretarias de Educação informaram que as vagas ofertadas atendem toda demanda, no entanto, em alguns casos os pais preferem colocar seus filhos em creches mais próximas e optam por esperar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email