sábado, 20
 de 
julho
 de 
2024

Pedágio do Paraná entra na mira da operação Lava Jato e leva 19 presos

Investigação aponta que o alto preço da tarifa do pedágio também se deve aos investimentos colocados no papel. Foto: Arquivo/O RegionalAs seis concessionárias que administram o Anel de Integração do Paraná – Econorte, Ecovia, Ecocataratas, Rodonorte, Viapar e Caminhos do Paraná e seus diretores e representantes, agentes públicos e intermediadores são alvo da deflagração da 55ª fase da Lava Jato, através da Operação Integração II que apura irregularidades na execução dos contratos de pedágio das rodovias federais no estado.

Na quarta-feira, o juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal Criminal de Curitiba, decretou a prisão temporária (por cinco dias) de Pepe Richa (PSDB), irmão do ex-governador Beto Richa (PSDB) e ex-secretário de Infraestrutura e Logística; de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador; e de outras 14 pessoas, incluindo diretores das empresas de pedágio. Também foram expedidos três mandados de prisão preventiva (sem prazo).

Segundo as investigações do Ministério Público Federal (MPF) a corrupção envolvendo os contratos de concessão dos pedágios no Paraná começaram em 1999, e passaram por todos os governos até aqui. O esquema teria iniciado com a intermediação da Associação Brasileira de Concessões Rodoviárias (ABCR) há 19 anos, quando foi acertado um pagamento mensal como forma de propina a agentes públicos com o objetivo de atendimento aos pleitos das empresas em novos aditivos.

O esquema se estendeu por quase 20 anos e os pagamentos vinham ocorrendo até recentemente, sempre com dinheiro em espécie. A Operação Integração já tinha feito busca e apreensões em fevereiro e depois ganhou força com três acordos de colaboração premiada envolvendo ex-servidores do governo estadual e das empresas envolvidas – Nelson Leal Junior, Hélio Ogama e Hugo Ono. A partir daí foi possível identificar os núcleos específicos que atuavam de forma criminosa para explorar e obter benefícios indevidos a partir dos contratos de concessão de rodovias federais no Paraná.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email