sábado, 25
 de 
maio
 de 
2024

Geração de empregos na região tem saldo positivo em julho, aponta Caged

Região teve saldo positivo na geração de empregos. Foto: Geraldo Bubniak/Arquivo/AEN
Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que no período o saldo foi de 290 vagas, diferença de 2.598 contratações e 2.308 desligamentos

O mês de julho terminou com saldo positivo na geração de empregos na região, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados nesta semana. Somadas as dez cidades do suleste paranaense, no período, foram 2.598 contratações e 2.308 desligamentos, que resultaram no saldo de 290 vagas.

No acumulado do ano, os municípios somam, juntos, 1671 vagas geradas com carteira assinada. Já no período de agosto de 2021 e julho de 2022 (últimos 12 meses), o saldo positivo ficou em 3.101 postos.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Tijucas do Sul, Juliano Santos, pondera que o saldo positivo alcançado pelo município, com 14 vagas geradas, é reflexo de uma parceria entre a Agência do Trabalhador com as empresas da região, resultando num número crescente de vagas de empregos disponibilizadas aos munícipes. “Outro ponto perceptível é o movimento de geração de saldos positivos de novos postos de trabalho e geração de renda através da formalização de pequenos negócios. Além disso, a promoção de qualificação através da disponibilização de cursos de qualificação vem preparando a população para o acesso ao mercado de trabalho. Até o momento foram realizados vários cursos através de parcerias feitas com o Sistema S, como automação industrial, mecânica industrial, confeitaria, corte e costura, atendimento ao cliente, técnicas de vendas, gestão de negócios em comércio e serviços, e mídias digitais”, considera.

Segundo Santos, a formalização de parcerias é essencial para a manutenção das políticas públicas voltadas ao trabalhador. “Hoje podemos contar fortemente com as empresas da região para garantir o acesso ao mercado de trabalho através da crescente disponibilização de vagas de emprego. Além disso, outro fator essencial é a correta elaboração e execução do Plano Diretor Municipal, e após a aprovação deste novo Plano, as áreas industriais foram ampliadas, abrindo portas para a vinda de novas indústrias que acarretará no aumento significativo na empregabilidade. Ainda, para concretização e performance deste Plano, um Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico foi criado para pôr em prática também a nossa a lei municipal que estabelece as Políticas de Incentivos Fiscais e Econômicos destinada ao desenvolvimento do setor comercial, industrial e de prestação de serviço”, complementa.

Para o secretário municipal de Indústria e Comércio de Rio Negro, William Mazur, a atuação da Agência do Trabalhador também está fomentando o desenvolvimento local e o mercado de trabalho. “O município vem trabalhando no fortalecimento da estrutura da Agência do Trabalhador, potencializando o empreendedorismo local e atraindo novos investimentos, neste sentido, o município trabalha políticas públicas de fomento ao empreendedorismo, apoio e capacitação e qualificação da mão de obra local. Os resultados positivos alcançados até agora, demonstram que o município é uma cidade empreendedora e que busca constantemente, através de um conjunto de ações, incentivar novos empreendedores, garantindo-lhes um tratamento diferenciado e desburocratizado”, avalia.

Por fim, o secretário pontua que o relacionamento com as médias e grandes empresas também é fator de relevância. “Preparamos a cidade para o desenvolvimento, temos uma boa lei de incentivos que atrai as empresas, um atendimento ao empresário mais simples e menos burocrático e um planejamento da cidade consistente com o Plano Diretor Municipal que pauta nosso desenvolvimento. Um de nossos focos também está no trabalho junto às médias e grandes empresas, seja apoiando as já existentes no município, como também trabalhando para que possamos atrair mais empresas para a cidade, sejam através de políticas que promovam o incentivo fiscal através de nossa legislação”, finaliza.

Brasil e Paraná – Em todo o Brasil, foram gerados 218.902 empregos formais, decorrentes de 1.886.537 admissões e 1.6667.635 demissões. O Paraná contabilizou 148.249 contratações e 132.159 desligamentos, com saldo positivo de 16.090 postos de trabalho.

Caged julho. Arte: O Regional
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email