logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Politicando 02/02/2018

2 de fevereiro de 2018 em Politicando - Comente

Jair Bolsonaro (PSL). Foto: DivulgaçãoPresidência I

O jornal Folha de São Paulo divulgou na última quarta-feira pesquisa para a presidência da República feita pelo Instituto DataFolha. É a primeira sondagem nacional após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na sondagem feita com o nome de Lula, ele tem 37% e lidera a disputa. Seguida do deputado Jair Bolsonaro (PSL) com 16%. Na sequência aparecem Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) com 7% cada, Joaquim Barbosa (sem partido) com 5% e Álvaro Dias (Pod) com 4%.

Presidência II

Com a condenação, Lula fica inelegível e o DataFolha fez uma simulação sem o nome do ex-presidente. Neste caso, Jair Bolsonaro fica em primeiro lugar com 18 pontos percentuais. Na segunda colocação estão praticamente empatados Marina Silva (Rede) com 13%, Geraldo Alckmin e Luciano Huck (sem partido) com 8%. O DataFolha entrevistou 2.826 pessoas em 174 municípios brasileiros.

Governo

A Gazeta do Povo deu início nesta semana em uma série de entrevistas com os pré-candidatos ao governo do Paraná. Os primeiros a participar da sabatina foram Ratinho Junior (PSD) e Cesar Silvestre Filho (PPS). Nas próximas semanas serão entrevistados Osmar Dias (PDT), Roberto Requião (PMDB) e Cida Borghetti (PP). As entrevistas serão realizadas até o dia 16 de fevereiro.

9 meses

A vice-governadora Cida Borghetti está reunindo lideranças e políticos do estado nos finais de semana para falar dos 9 meses em que ela ficará como mandante do Palácio Iguaçu. Os encontros têm como principal objetivo definir quais são as prioridades do Paraná que podem ser resolvidas nesses três trimestres do ano. Os encontros estão sendo coordenados pelo ex-prefeito de Maringá Silvo Barros (PP).

Campo do Tenente I

Nesta semana, o deputado federal Toninho Wandscheer (Pros) e o presidente estadual do Partido da Mulher Brasileira (PMB), Alisson Wandscheer, participaram de encontros na região. Em Campo do Tenente, por exemplo, estiveram com o prefeito Jorge Quege (PMDB) e o vereador Fuscão Quege (PPS), entre outros convidados. Fuscão destacou a ação efetiva de Toninho Wandscheer em favor das cidades e lembrou que através das suas emendas o município foi contemplado com R$ 1,5 milhão em recursos federais somente no ano passado.

Campo do Tenente II

A diminuição no repasse da cota extra do ICMS pelo governo do estado deixou muitos prefeitos preocupados. Em Campo do Tenente, o município recebeu R$ 292 mil em 2017, já neste ano o valor ficou em R$ 86 mil. O prefeito Jorge Quege relata que o momento financeiro é preocupante e que exige muita cautela, principalmente com o aumento de demandas e recuo das receitas. A cota extra do ICMS é baseada no número de empresas que recolhem o imposto de forma antecipada. Em todos os municípios o valor foi inferior ao do ano passado.

Piên

Há uma expectativa em Piên na reformulação da equipe do prefeito Livino Tureck (PMDB), em especial nos cargos em comissão. Passado o primeiro ano de gestão, espera-se que Tureck empregue uma marca mais pessoal de governo, se descolando do seu antecessor, o ex-prefeito Gilberto Dranka (atualmente preso). O município de Piên tem o melhor PIB per capita da região e desde a instalação da multinacional Tafisa Brasil passou a ser considerado o primo rico das cidades da Amsulep.

Deixe seu comentário