logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Politicando 19/01/2018

19 de janeiro de 2018 em Politicando - Comente

Indecisão

A fama de indeciso é algo que incomoda o pré-candidato ao governo Osmar Dias (PDT). Mas nesta semana o adjetivo voltou a ser destacado pelos grupos políticos e parte da imprensa estadual. Na sexta-feira, Osmar se reuniu com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para definir sua permanência ou não no partido. A reunião aconteceu, mas a decisão não saiu. Osmar Dias permanece no PDT se estiver liberado a apoiar o irmão Álvaro Dias (Pod) na candidatura à presidência. No entanto, o PDT deverá lançar Ciro Gomes, o que impede um apoio formal de Osmar para Álvaro.

Me chama que eu vou

O eterno candidato Roberto Requião (PMDB) anunciou nesta semana, através das suas redes sociais, que pretende disputar o governo do estado mais uma vez. Muitos falam que é apenas recado para membros do PMDB que estão ladeando as campanhas de Cida Borghetti (PP) e Ratinho Junior (PSD). No fim de semana, Requião foi hostilizado durante manifestação pró Lava Jato em Maringá.

Sai a esposa, entra o marido

Outro fatoDeputado federal Ricardo Barros (PP) e vice-governadora Cida Borghetti. Foto: Divulgação que movimentou o cenário político estadual nesta semana foi a informação de bastidores de que o ministro da Saúde e deputado federal Ricardo Barros (PP) estaria disposto a assumir a candidatura ao governo do estado no lugar da esposa e vice-governadora Cida Borghetti. A informação saiu logo depois da entrevista do governador Beto Richa (PSDB) ao Estado de São Paulo, quando ele declarou não ter definido se sai em abril e se cumprirá o mandato até dezembro.

Montando o governo

Ricardo Barros e Cida Boghetti dão como certa a saída de Beto Richa do governo em abril próximo, tanto que a partir desse fim de semana, aos domingos, começam reuniões com entidades, lideranças e políticos para apresentar ações do governo durante os 9 meses que Cida estará no terceiro andar do Palácio Iguaçu com caneta cheia na mão. As reuniões serão coordenadas por Silvio Barros.

Campo do Tenente I

O prefeito de Campo do Tenente, Jorge Quege (PMDB), relatou nesta semana que foram concluídos todos os trâmites burocráticos para a compra do terreno onde se instalará a empresa Pão Nino. Ao todo, foram pagos R$ 158 mil pelo imóvel, sendo que R$ 80 mil foram repassados pela câmara de vereadores. Nas próximas semanas, a prefeitura estará assinando a documentação que autoriza a Pão Nino a fazer uso do terreno.

Campo do Tenente II

O prefeito Jorge Quege também anunciou nesta semana que vai enviar projeto de lei para a câmara de vereadores que trata do reajuste de salários para os servidores municipais. Segundo ele, embora a dificuldade financeira do município ainda exija muita cautela, ele reconhece a necessidade da recomposição salarial para os funcionários.

Tijucas do Sul

Em Tijucas do Sul, o prefeito Cesar Matucheski (PSDB) quer sair do discurso e partir para a prática. Ele, e todo mundo na prefeitura, reconhece que acabou a “lua-de-mel” e a população quer resultado da gestão. Nem mesmo a desculpa da crise financeira e herança negativa colam mais. Matucheski afirma que 2018 será um ano melhor no governo municipal e quer ter resultados para mostrar já no primeiro trimestre do ano.

Julgamento

A próxima semana pode ser decisiva na mudança de cenários na disputa pela presidência da república. O julgamento do ex-presidente Lula (PT), que acontece dia 24 em Porto Alegre, vai definir se ele será ou não candidato neste ano. O Partido dos Trabalhadores (PT) afirma que vai manter a candidatura de Lula mesmo que ele seja condenado e se torne inelegível. No entanto, uma candidatura nessas condições perde sentido e a opção seria buscar outro nome. O PT, inclusive, convidou Requião para se filiar a sigla e compor chapa com Lula.

Deixe seu comentário