logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Politicando 12/01/2018

12 de janeiro de 2018 em Politicando - Comente

5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilJulgamento I

O ano começa com a grande expectativa em torno do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcado para o próximo dia 24, em Porto Alegre-RS. Lula será julgado em segunda instância por três desembargadores, que vão analisar o caso do apartamento tríplex no Guarujá. O ex-presidente foi condenado neste caso pelo juiz Sérgio Moro em primeira instância a 9 anos e meio de prisão, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Julgamento II

Existem três prováveis resultados para o julgamento de Lula no TRF4 de Porto Alegre. Primeiro o da absolvição. Segundo o da aceitação da acusação com a prisão do ex-presidente. Terceiro, e o que mais vem sendo especulado, é a aceitação da acusação sem a prisão, mas sim a perda dos direitos políticos e a impossibilidade de sair candidato.

Presidência I

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), adotou a postura de pré-candidato à presidência da República pelos tucanos, porém, ainda enfrenta resistência no partido, principalmente pelo baixo desempenho nas pesquisas. Quem ainda faz sombra as pretensões de Alckmin é o apresentador Luciano Huck, tido como preferido pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Presidência II

O pré-candidato à presidência da República, deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), anunciou que vai se filiar ao Partido Social Liberal (PSL). A sigla foi fundada e é comandada pelo também deputado federal Luciano Bivar, de Pernambuco. A curiosidade é que o PSL pode ficar de fora dos debates, já que o artigo 46 da nova Lei Eleitoral só assegura a participação de candidatos dos partidos que tenham representação mínima de cinco deputados federais na Câmara. A regra se aplica ao número de parlamentares que a sigla tinha até 30 de setembro de 2017 – apenas dois no caso do PSL.

Paraná I

O governador Beto Richa (PSDB) deu entrevista ao Estado de São Paulo no fim de semana e disse que seu governo vive o melhor momento e o ideal seria cumprir o mandato até o encerramento. Causou preocupação no grupo da vice-governadora Cida Borgethi (PP) que está pronta para assumir o governo em abril próximo. O esposo e ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), tem sentenciado que Beto saia candidato ao senado e ainda estará no palanque de Cida.

Paraná II

Quem convive na região do Centro Cívico aposta que Beto deixa o governo por razões muito evidentes nos últimos meses. Primeiro a agenda de reuniões com prefeitos e distribuição de recursos aos municípios. E, também pela forte campanha que o filho e o irmão estão fazendo para deputado estadual e deputado federal, respectivamente. Ambos só poderão ser candidatos se Beto Richa deixar o governo.

Paraná III

O pré-candidato ao governo, Osmar Dias (PDT), recebe hoje em Curitiba o presidente nacional do seu partido, Carlos Lupi. Há uma expectativa em torno da permanência ou não de Osmar no PDT, principalmente por conta da candidatura do irmão, Álvaro Dias, à presidência da república. O Podemos, sigla de Álvaro Dias, já abriu as portas para Osmar.

Comesp

Previsto para funcionar a partir de março na cidade de São José dos Pinhais, o Centro de Especialidades para consultas e exames médicos, vai servir de referência para os 27 municípios que fazem parte do consórcio metropolitano de saúde (Comesp). As prefeituras pagarão uma mensalidade para funcionamento do local e na última semana o governo do estado anunciou a liberação de R$ 10 milhões para custeio e compra de equipamentos. O governo federal também vai aportar recursos na ordem de R$ 3,4 milhões, que devem servir para ampliar oferta de consultas, exames e cirurgias. Muitos prefeitos acreditam que a iniciativa vai contribuir na diminuição do tempo de espera para consultas especializadas e cirurgias em geral.

Tijucas do Sul

O prefeito Cesar Matucheski (PSDB) relatou nesta semana que ainda trabalha para equilibrar as finanças do município e dar um fôlego ao caixa da prefeitura. Segundo ele, 2017 foi bastante difícil principalmente por conta das dívidas herdadas com fornecedores e para pagar a folha de pagamento dos servidores muitas medidas de contenção de despesas foram tomadas. E, consequentemente, houve atraso no pagamento de fornecedores a partir de outubro. Ele relata que o compromisso para esse ano é melhorar a estrutura do Setor Rodoviário, que impacta diretamente na melhoria das estradas, e da área da saúde, com a contratação de mais médicos.

Deixe seu comentário