logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Votação de financiamento gera impasse entre a prefeitura e a câmara

20 de dezembro de 2017 em Cidades - Comente

Prefeita convocou a população para acompanhar a votação e esbravejou ao encontrar a câmara de vereadores fechada. Foto: Reprodução/FacebookA semana começou com o meio político bastante movimentado em Agudos do Sul. Na segunda-feira, o poder executivo enviou ofício à câmara solicitando a realização de uma reunião extraordinária no mesmo dia para votação de um projeto que autoriza o município a contratar financiamento junto ao estado no valor de R$ 2,1 milhões, que é a capacidade de endividamento do município.

Durante o dia, circulou nas redes sociais um vídeo da prefeita Luciane Teixeira convidando a população para acompanhar tal sessão em apoio à aprovação do documento. No vídeo, ela ressaltou a realização de uma audiência pública onde foi definida a destinação do recurso. A intenção é utilizá-lo para compra de um terreno para o parque industrial, construção de uma creche no bairro Leão, aquisição do imóvel onde atualmente funciona uma extensão de creche alugada e obras de pavimentação.

A câmara, por sua vez, comunicou que não haveria a sessão. O presidente da casa, Jessé Zoellner, também publicou vídeo, na parte da tarde, se dizendo surpreso com o convite que estava sendo feito pelo executivo nas redes sociais. Ele conta que enviou ofício à prefeitura explicando os motivos da não realização.

Segundo Jessé, o prazo para convocar sessão extraordinária é de 24 horas. Disse ainda que o projeto havia sido enviado pelo executivo há apenas 12 dias e que as informações solicitadas só foram respondidas pela prefeitura na semana passada. “Não somos contra o projeto, apenas não queremos votá-lo de forma ‘atropelada’, mas sim que o trâmite ocorra de forma correta, tendo os devidos pareceres jurídico e das comissões e respeitando os prazos, sendo necessários 30 dias ou mais”, explica. O presidente também cogita a possibilidade do legislativo promover mais uma audiência pública com a população para debater o assunto antes de colocá-lo em votação, pois o projeto, segundo ele, pode comprometer as finanças do município.

No final da tarde, horário para o qual a prefeita havia solicitado a sessão, a prefeita e dezenas de pessoas se reuniram em frente à câmara. “Fico sentida quando dizem que estamos endividando o município”, discursou Luciane, quando criticou a oposição e disse que a prefeitura está com as certidões em dia e com superávit financeiro. A prefeita enviou novo pedido e convidou a população para sessão ontem. A mesa diretora da câmara manteve a posição de que é preciso debater melhor o projeto e respeitar os prazos.

Deixe seu comentário