logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Só existe um caminho!

20 de dezembro de 2017 em Editorial - Comente

Talvez o leitor de O Regional tenha ou não percebido o quanto utilizamos deste espaço em 2017 para falar sobre política e políticos. Sabemos também que muitas pessoas não gostam deste assunto e preferem qualquer outra coisa. Política parece algo triste, obscuro, sujo e criminoso. Mas acreditem, não pode ser assim. O próprio Papa Francisco lembrou em algumas oportunidades neste ano que a política é uma das formas mais elevadas da caridade, pois na sua essência ela procura o bem comum. Esse atual retrato deprimente da política, principalmente no Brasil, acontece porque estamos deixando que o mal prevaleça ao bem.

A política, de certa forma, está presente em praticamente tudo o que fazemos em nossas vidas. Pode até passar despercebido, mas os cidadãos comuns também fazem política. Porém, é a política partidária e eletiva que define o futuro de uma nação e da sua gente. E neste espaço o que existe de pior tem tomado frente para tratar unicamente dos seus interesses pessoais em detrimento do bem coletivo.

Vamos simplificar. Vocês viram o quanto de dinheiro foi roubado nas diversas esferas do governo federal e que estamos tomando conhecimento através da Operação Lava Jato? Além disso, o número de grandes empresários e políticos presos, denunciados e envolvidos em corrupção. Os supersalários, as mega aposentadorias, as centenas de casos de desvio de recursos em prefeituras municipais, os milhares de cargos comissionados, os casos berrantes de nepotismo, as benesses salariais, diárias, viagens e gratificações para todos os políticos, de vereadores a deputados, as regalias inimagináveis no poder judiciário, e tantos outros.

Agora perguntamos: como que um país vai dar certo se tudo isso continua e tem se tornando ainda maior? É difícil ter uma resposta. Têm muitas famílias inclusive que estão desacreditadas do Brasil, enojadas da política e que querem distância de qualquer conversa ou ação a respeito. Pois bem, é exatamente quando isso acontece que estamos deixando de dar nossa parcela de contribuição para construir uma realidade diferente. As pessoas de bem precisam participar.

Veja pela sua cidade. Quantos são aqueles que se interessam em acompanhar o trabalho na prefeitura e na câmara de vereadores? Se não fisicamente, quem sabe pelas redes sociais. Se somos tão envolvidos em movimentos religiosos ou esportivos, porque queremos distância da política, que é justamente o instrumento capaz de mudar nossas realidades?

Ano que vem teremos eleições estaduais. Têm muitos deputados que estão denunciados por corrupção ou envolvidos em casos que não condizem com a vida pública, mas que estão aparecendo em nossas cidades com uma ambulância ou um caminhão para fotos e garantia de apoio. Primeiro, esse recurso não é do deputado, é do povo, é dinheiro dos nossos impostos. Segundo, você vai votar nele por isso? Mesmo ele respondendo por prática ilícita?

Lembrem que a segurança, a saúde, a educação, a cultura, e tantas outras áreas dependem do dinheiro público. O mesmo dinheiro que vem sendo roubado por muitos políticos que são eleitos com o nosso voto. Nesta semana, por exemplo, foi noticiado que a Assembleia Legislativa do Paraná tem mais de 1.500 cargos comissionados. É preciso tudo isso? Quando vocês leem no noticiário a atual situação do Rio de Janeiro e a prisão de três ex-governadores que relação é possível fazer? A relação de que o crime organizado está dentro da vida pública do país.

Em 2018 vamos continuar falando sobre política, gostaríamos que você e sua família também falassem a respeito e interagissem conosco. Queremos a sua contribuição. Venha conosco.

Deixe seu comentário