logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Politicando 01/12/2017

1 de dezembro de 2017 em Politicando - Comente

Geraldo Alckmin. Foto: DivulgaçãoPresidência I

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, está saindo fortalecido após diversos rachas dentro do PSDB. Ele decidiu assumir a presidência nacional do partido, que tinha como interessados os senadores Aécio Neves e Tasso Jereissati e o governador de Goiás, Marconi Perillo. Mas o maior desafio de Alckmin continua sendo o de melhorar seu desempenho como pré-candidato à presidência da República. Em todas as pesquisas até então Alckmin não passa de um dígito.

Presidência II

O apresentador Luciano Huck escreveu artigo na semana passada e eliminou qualquer possibilidade de candidatura ou filiação partidária. Vai continuar na televisão. No entanto, confirmou que participará de grupos e movimentos que atuem no incentivo e apoio a renovação na política.

Presidência III

Já a bancada federal do PSDB, liderada pelo ministro Gilberto Kassab, fez convite para que o atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, seja o candidato da legenda à presidência da República em 2018. Meirelles também é um dos nomes cogitados pelo PMDB. E, neste sentido, o ministro vem dando sinais de que pensa na ideia, ele tem filmado suas agendas e passou a utilizar as redes sociais de forma mais intensa.

Estadual

Cortejado por muitos grupos políticos e constantemente lembrado pelo sucesso das suas duas gestões na prefeitura de Pinhais, o ex-prefeito Luizão Goulart (PRB), pode aparecer como uma nova opção na disputa pelo governo do estado. Em recente entrevista, ele destacou que ainda não definiu qual será efetivamente sua participação na eleição do próximo ano. “Serei candidato, para o que, ainda vou definir. A opção do governo vejo como um belíssimo desafio”, disse.

Tijucas do Sul

Acabou a lua de mel da nova administração da prefeitura de Tijucas com a população. O discurso de que a situação não é das melhores, falta recursos, certidões liberatórias, entre outros, não cola mais. Moradores sentem o atual governo apático e percebem até mesmo um distanciamento com as comunidades. Nesta semana até mesmo os servidores comentavam sobre a falta de diálogo e informação em relação ao recesso de final de ano. Uma pena, já que a expectativa era bem diferente.

Contenda

O início da gestão da nova equipe da prefeitura de Tijucas do Sul é muito parecido com o que acontece no poder público de Contenda. Nenhum investimento de impacto na cidade, queda na geração de postos de trabalho e precariedade nos serviços públicos. Como comprovar tudo isso? Basta o cidadão interessado tentar encontrar alguma notícia de Contenda que represente algum avanço em uma dessas áreas no passado recente.

Piên

Em Piên, o vereador João Nunes (PSD) se tornou o líder dos projetos polêmicos de aumento de gastos públicos. Após não conseguir emplacar o pagamento de décimo terceiro para os vereadores, nesta semana ele defendeu o projeto de lei que prevê aumentar o valor das diárias pagas para o legislativo. As diárias incluem vale refeição, despesa com deslocamento e hospedagem. Se a crise econômica, o desemprego e tudo mais não fossem suficientes para justificar a falta de coerência do legislador, há o expressivo fato de que o poder público de Piên já extrapolou seu limite de gastos com pessoal.

Vereadores

O discurso do vereador João Nunes na última reunião da câmara de Piên é cópia do discurso do presidente da Uvepar, Júlio Cesar Makuch, no congresso que foi realizado na semana passada em Curitiba. Nunes, ao defender o reajuste das diárias, disse que os vereadores precisam estar unidos. Fala igual de Makuch no congresso. Pergunta-se: unidos para defender interesses próprios ou unidos para defender a população e a melhoria dos serviços públicos?

Prefeituras

Matéria principal da edição de hoje fala sobre os gastos das prefeituras com pagamento de servidores. Percebe-se que alguns prefeitos estão fazendo esforços para enxugar a máquina pública e obedecer a lei. É importante lembrar que o Tribunal de Contas vem endurecendo suas sanções com as administrações que não atendem ao limite prudencial. Numa outra ponta, o Ministério Público também tem fiscalizado o descumprimento da lei.

Deixe seu comentário