logo aen
banner-caicara
ps-banner468x60
<< >>

Politicando 26/05/2017

26 de maio de 2017 em Politicando - Comente

Presidente

No próximo dia 6 de junho, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fará o julgamento do pedido de cassação da chapa da presidente Dilma (PT) com o vice-presidente Michel Temer (PMDB). Esse julgamento se arrasta por dois anos e pode resultar na perda de mandato do atual presidente. Se antes a cassação era pouco provável, agora com os últimos acontecimentos envolvendo o presidente Temer já se fala num ambiente favorável para a cassação. Caso isso aconteça, o presidente da câmara federal, Rodrigo Maia (DEM), assume e convoca eleição indireta.

Impeachment

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entregou nesta semana à Câmara dos Deputados o pedido de impeachment do presidente Michel Temer. A OAB aponta crimes de responsabilidade em duas condutas do presidente da República. Na primeira, o encontro de Temer com Joesley sem divulgação em agenda oficial. Segundo a entidade dos advogados, isso fere o Código de Conduta Ética de Agentes Públicos. A segunda conduta negativa trata da parte do encontro em que Joesley relata ao presidente ter “dado conta” de um juiz e um juiz substituto, além de tentar trocar o procurador que cuida das investigações relacionadas à JBS. Para a OAB, o presidente feriu a Constituição ao não reportar às autoridades o relato do empresário.

Eleições

Os institutos de pesquisa já começaram a colocar o nome do apresentador Luciano Huck na sondagem para a eleição de presidente da república no próximo ano. Nesta semana, inclusive, ele se pronunciou sobre o caso envolvendo o senador Aécio Neves. O apresentador disse que ficou triste com o fato envolvendo um amigo, mas que se as acusações forem comprovadas deverá ser devidamente punido. A manifestação soou como palavra de candidato. Consta que o principal incentivador da candidatura de Luciano Huck é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Tijucas do Sul

Os vereadores de Tijucas do Sul assinaram uma carta de repúdio nesta semana contra o aumento da tarifa de ônibus na linha que faz ligação com São José dos Pinhais. Segundo eles, neste momento de crise, desemprego e recessão econômica é inaceitável que o cidadão que mais precisa seja penalizado com aumento da passagem do transporte coletivo.

Agudos do Sul

Vereadores de Agudos do Sul Jessé, Mauro, Cornélio, Vidal e Everson, juntamente com o assessor jurídico André Leal, com o deputado estadual Francisco Buhrer. Foto: DivulgaçãoOs vereadores de Agudos do Sul Jessé Zoellner (PP), Mauro Negrelli (PSDB), Cornélio Grosskopf (PP), Vidal Pruchaki (PSB) e Everson Adolphatto (PSB), além do assessor jurídico André Leal, acompanharam nesta semana a convite do deputado estadual Francisco Buhrer (PSDB) a liberação por parte do governo estadual de R$ 350 mil para obras de ampliação do sistema de abastecimento de água tratada. O investimento será realizado na localidade de Queimados de Cima. Segundo Jessé, o projeto é originário da gestão anterior.

Campo do Tenente

A câmara de vereadores de Campo do Tenente aprovou em primeiro turno o projeto de lei do poder executivo que prevê a contratação de R$ 1,1 milhão em financiamento junto ao governo estadual. O recurso será utilizado em obras de infraestrutura urbana. O prefeito Jorge Quege (PMDB) relata que pavimentação asfáltica continua sendo uma das principais reivindicações da população.

Quitandinha

Já em Quitandinha, onde a prefeitura também entrou com projeto de lei pedindo autorização para contratar empréstimo no valor de R$ 1,1 milhão, os vereadores derrubaram o pedido de urgência para tramitação da proposta. Após questionamentos nas redes sociais, os vereadores que votaram contra o regime de urgência relataram que não são contra a proposta, mas querem maior prazo. “Precisamos estudar a matéria”, disse Amir Lemos (PEN).

Piên

O novo presidente da câmara de vereadores de Piên, Eduardinho Ferreira (PSDC), concedeu entrevista à rádio Caiçara no final de semana e informou, entre outras coisas, que espera da CPI instalada na câmara uma posição sobre a quebra de decoro ou violação de conduta do vereador afastado e ex-presidente Leonides Maahs. Ele também informou que Maahs, preso por suposto envolvimento no crime contra o prefeito eleito Loir Dreveck, não está recebendo remuneração do legislativo, seguindo orientação do Tribunal de Contas.

Deixe seu comentário